Inovação constante

  • pt-pt
  • gl
  • es

A Associação Cultural e Pedagógica Ponte… nas Ondas! teve sempre como um dos seus objetivos primordiais a difusão da rádio escolar, pois considera esta como uma ferramenta singela, barata e de fácil implementação nos estabelecimentos de ensino, ao mesmo tempo que é uma potente ferramenta didática com múltiplas aplicações e inúmeras possibilidades na vida quotidiana das escolas. A chegada dos modernos meios de comunicação, a Internet, as redes sociais, assim como a aparição de avanços tecnológicos, gravadoras e reprodutoras de som digitais, telemóveis, computadores, tablets, não restaram nada da potencialidade ao meio radiofónico senão que ainda lhe acrescentaram mais possibilidades e fizeram com que a sua utilização fosse, se calhar, mais fácil.

Com a rádio como ferramenta central, a Ponte… nas Ondas! realiza workshops de iniciação à rádio escolar pelos estabelecimentos de ensino da Galiza e do norte de Portugal, proporcionando formação a cerca de um milhar de crianças na criação e realização de podcasts para a sua inserção numa plataforma digital de difusão que podem ser as rádios educativas de cada estabelecimento em que se desenvolva. A Ponte… nas Ondas! também segue com o seu programa de formação específico para os professores sobre a criação de podcasts e a implementação de rádios digitais. Aliás, a associação dá apoio aos estabelecimentos de ensino no processo de criação das suas emissoras escolares.

A Ponte… nas Ondas! experimentou uma grande evolução desde os seus inícios.

Em 1998, com a colaboração da operadora de comunicações Telefónica de Espanha, fez-se a primeira emissão pela Internet. Na VIII edição, em 2002, estabeleceu-se comunicação através de uma videoconferência entre os estúdios de rádio escolar instalados na Casa da Cultura de Salvaterra de Minho, o Colégio Arco-Íris de Maputo e a maior escola pública do Rio de Janeiro, o Colégio Pedro II. Mas além disso, chegou-se a realizar a emissão ao vivo desde sete estúdios de rádio: seis profissionais (de emissoras municipais) e o escolar estabelecido na Casa da Cultura em Salvaterra de Minho.

Nestes últimos anos, as novas tecnologias foram-se incorporando aos poucos e, hoje em dia, a Internet é o meio que possibilita que esta experiência chegue a locais aos quais há alguns anos seria impossível chegar.

A experiência nas ondas de rádio é agora uma experiência multimédia

A emissão do sinal de televisão pela Internet realizada pela UVIGO-TV (a televisão da Universidade de Vigo) fez com que a experiência desse um salto para um enfoque multimédia em que o audiovisual adquire já todo o protagonismo. Isso permitiu que através do website existisse uma participação e um seguimento maior nos estabelecimentos de ensino para assistir à emissão ao vivo dos eventos, que podem ser contemplados como um programa audiovisual. Além disso, aprofundou-se na interatividade: durante o dia das emissões podem receber-se mensagens desde todo o mundo de pessoas que estão a seguir a emissão via Internet. O e-mail, os foros ou os chats foram ferramentas experimentadas inicialmente para trocar mensagens sobre os programas em emissão. Durante o Dia Mundial da Rádio de 2017, incorporou-se a utilização do WhatsApp, com a chegada em tempo real de mensagens desde os telemóveis e também mensagens de voz.

Importantes grupos de mídia de Portugal e Espanha colaboraram com a experiência

Os média como a rádio, a televisão e a imprensa escrita têm colaborado com a experiência divulgando informação sobre esta jornada. Outro grande passo foi a incorporação dos alunos da universidade que possibilitou que a emissão passasse a durar 24 horas. Completou-se assim o ciclo educativo da Ponte… nas Ondas!, abrangendo a participação numa experiência educativa de alunos desde os 3 anos até à universidade.